O Filho

Catequese, formação católica para os cristãos (2)

FORMAÇÃO PARA CATEQUESE

Do livro Curso de Pedagogia Catequética da ISPAC

A ATMOSFERA DO CATECISMO:

Devemos criar no Catecismo, uma atmosfera religiosa que facilite o encontro com Deus na fé. É necessário um ambiente de ordem, calma, de tranqüilidade, porque só se encontra Deus no silêncio, na ordem.

Uma entrada para o Catecismo em desordem causa indisciplina e, pior ainda, a desordem mata nas almas das crianças o respeito para com este lugar que deveria levá-las até Deus. O mesmo se diga de uma sala com as crianças em desordem.

Acolher sorridente e tranquilamente os alunos pressupõe-nos a aceitação da Palavra de Deus.

A criança que não se sente esperada pela sua catequista fica decepcionada e nela se instala uma inquietante interrogação. Será que minha professora vem hoje?

PREPARAR A SALA DE AULA com antecedência, antes da chegada das crianças contribuirá para fazer reinar uma atmosfera de ordem e serenidade.

Tudo deve estar pronto e arrumado, antes da hora normal da chegada das crianças e o material necessário à mão.

PROVER OS PORMENORES é o preço de cada aula com tranqüilidade: quantas vezes um simples senão material – não sabermos qual a página do livro que vamos usar não acharmos com facilidade uma cola, não termos lápis apontados na sala de aula – bastam para gerar indisciplina e destruir um clima de respeito religioso que começava a criar-se.

A CRIANÇA TEM NECESSIDADE DE ORDEM E SEGURANÇA proveniente de um ritmo ordenado de trabalho. A criança precisa saber o que vai fazer e em que ordem a aula vais se desenrolar.

A ORDEM NECESSÁRIA:

Quanto mais as crianças são numerosas tanto mais necessária é a ordem metódica. Desde o começo do ano, em todos os setores, devem ser adquiridos hábitos de ordem:

- Entrar na sala em ordem.

- Sentar-se, sem trocar as crianças de lugar.

- Não jogar papéis no chão.

- Não levantar-se à toa durante a aula.

- Sair da sala em ordem.

- Saber escutar a professora em silêncio.

O SILÊNCIO:

Dar-lhes a convicção de que o silêncio é necessário para se encontrar com Deus. Antes de qualquer momento de oração, prepará-lo com o recolhimento. Antes de toda oração, deve haver uns minutos de silêncio, de recolhimento, de concentração que o professor, com sua habilidade, há de promover. Enquanto houver um aluno desatento e agitado no grupo, não começar a oração. Idem para qualquer explanação.

A DESORDEM, O NERVOSISMO, A AGITAÇÃO:

Em muitos catecismos, a desordem na entrada, o nervosismo desordenado de crianças agitadas e instáveis, a falta de controle dos próprios catequistas, criam uma atmosfera barulhenta e tensa, oposta ao recolhimento necessário para encontrar Deus. Resultado: uma indisciplina e agitação “infernal” que se instalam na criança criando o hábito do barulho e da falta de respeito tão nefastos à vida espiritual.

A ENTRADA NA SALA DE AULA E A SAÍDA:

O esforço para se realizar uma entrada em ordem, bela de se ver, já traz a calma. A verdadeira ordem está nas nossas mãos: a nós catequistas cabe criá-la. Então as crianças terão sede desta ordem e farão esforços para mantê-la.

Jamais gritemos para nos fazer escutar; ou afirmar nossa autoridade: obteríamos o contrário.

SILÊNCIO E ORDEM NÃO QUER DIZER APATIA:

Cantar ordenadamente não é quebra de silêncio”, é participação necessária e espontânea.

O movimento não é inimigo do silêncio, somente o movimento inútil e desordenado o é.

O catequista que se agita, que enche a sala com gestos inúteis, que fala o tempo todo, que anda barulhentamente, que bate portas jamais formará hábitos de silêncio. Que a catequista transmita entusiasmo é mais do que necessário, nunca porém transmitir nervosismo e agitação.

TUDO DEVE SER ORDEM E TRANQUILIDADE NA CATEQUESE:

- Ordem na entrada e na saída.

- Ordem na sala de aula.

- Participação das crianças (que falam e respondem sem gritar, mas educadamente, uma de cada vez).

- Ordem nos gestos (e não brincadeira tola).

- Ordem ao fazerem os deveres escritos (todos sentados, sem admitir nenhum aluno à toa).

- Ordem e atenção de todos às explicações do catequista.

Somente uma atmosfera silenciosa permitirá, durante as atividades, a reflexão necessária e o contato pessoal com Deus. Eis que devemos dar-lhes grande importância e, se preciso, consagrar alguns instantes à educação do silêncio.

NOTAS IMPORTANTES:

1 – Em todas as aulas reze ao começar e ao terminar a aula. Todos em atitude de oração. Reze: O Pai-Nosso, A Ave-Maria, o Ato de Contrição, o Glória ao Pai e mais outra oração espontânea. E o sinal da cruz também.

Por que rezar sempre o Pai-Nosso, a Ave-Maria, etc?

Porque em casa não aprenderam com os pais estas orações fundamentais.

Então que aprendam conosco, de tanto repetirmos, o que nunca será demais.

2 – Os ensinamentos de Nosso Senhor devem ser recordados em quase todas as aulas. Se eu ensino um ensinamento de Nosso Senhor e nunca mais falo nele, logicamente dele o aluno se esquecerá. Recorde sempre os ensinamentos de Nosso Senhor – o que Ele disse. Não basta saber o que Jesus fez, mas é necessário saber e viver o que Ele nos ensinou.

3 – As histórias da vida de Jesus devem ser narradas, contadas com vida pela catequista. A catequista deve explicar a aula e, não ler um livro para o aluno escutar. A narrativa tem muito mais vida que uma leitura individual da professora.

4 – A parte de leitura deve ser feita sempre com a participação das crianças. É bom e necessário fazer-se sempre leitura no livro do aluno com todas as crianças participando.

EXAME DE CONSCIÊNCIA DA CATEQUISTA:

(da Revista Catequética Via, Veritas et Vita)

1 – Falei a Deus sobre meus alunos ou apenas falei de Deus para os meus alunos?

2 – Preparei sempre em casa com vagar minhas aulas ou as improvisei a última hora?

3 – Soube ouvir a criança ou fiquei apenas falando o tempo todo?

4 – Soube cativar meus alunos para que, através de mim, eles chegassem a Deus?

Fui uma revelação da bondade de Deus para eles?

5 – Soube receber meus alunos, na sua chegada, com um sorriso acolhedor ou deixei-os se cansarem a minha espera?

6 – Soube preparar-lhes um ambiente de ordem e tranqüilidade, preparando-lhes o local do Catecismo ou deixei que eles mesmos alvoroçassem com arrumações de última hora?

7 – Valorizei cada aluno meu em particular com o uma alma, um ser que Deus a mim confiou? Sinto-me responsável pelos alunos que desapareceram da catequese?

8 – Procurei atrair os pais e mães de meus alunos ou, por culpa própria, não promovi reuniões e encontro com os pais?

9 – Fui uma presença na vida de meus alunos procurando estar com eles em outras ocasiões que não a hora restrita da aula? Fiz passeios com eles? Encontrei-me na missa de domingo com eles? Ou restrinjo-me simplesmente ao curto espaço de uma aula?

10 – Procurei ler o Evangelho com freqüência para com mais conhecimento e segurança transmitir a religião a meus alunos ou julguei simplesmente que já sei o necessário?

11 – Tive o cuidado de transmitir a doutrina ligada à vida para meus alunos vivessem como cristãos ou preocupei-me apenas com a doutrina, descuidando-me da formação religiosa? (Vivência cristã).

12 – Fui paciente, alegre e comunicativa ou demonstrei enfado na presença de meus alunos?

13 – Aproveitei o breve contato que posso ter com eles ou tive pressa em me retirar?

14 – Soube orientar a catequese para a Eucaristia, contro da vida cristã e presença de Deus entre nós? Levei-os a ter uma grande devoção de Jesus Sacramentado?

15 – Soube agradecer a Deus a graça e o privilégio de ser chamada à catequese ou julguei-me sobrecarregada por causa deste trabalho que Deus me confiou?

Senhor, que cada vez mais o ideal de ser CATEQUISTA se apodere de minha alma e se torne uma realidade em minha vida.!

“Se amas o teu apostolado, amas a Deus”!

ORAÇÃO COTIDIANA DO CATEQUISTA:

Quão sublime ò Senhor Deus de minha alma, é a missão que a tua providência me confiou. Faze que nada neste mundo apague de meu espírito a idéia da grandeza desta missão.

Que eu fuja de todos os vícios e trabalhe constantemente no aprimoramento de meu próprio ser para tornar-me sempre um exemplo digno diante de meus alunos.

Que eu tenha olhos para ver no aluno mais rebelde um filho, um irmão menor com qualidades ocultas nas profundezas da alma, dons que devem ser cultivados com paciência e abnegação.

Senhor, que nos momentos de dificuldade e abatimento o meu espírito se reconforte com a idéia de um apostolado santo em que minha atividade é oferecida em sacrifício pelos erros humanos.

ORAÇÃO PARA PEDIR CATEQUISTAS:

Divino Salvador Jesus, que nos ensinastes a rogar ao Senhor da seara que mande operários à sua messe, dignai-Vos suscitar nas famílias cristãs muitos Catequistas.

Iluminai a fé dos cristãos, a fim de que compreendam a grandeza sublime do santo encargo de ensinar a Religião e fortalecei a vontade de todos os Catequistas, para que sejam firmes em seguir vosso chamamento.

Virgem Santíssima, intercedei pelos Catequistas e fazei que em todo mundo se multiplique o número dos bons Catequistas.

“Grande é na verdade a messe, mas os operários poucos.

“Rogai, pois, ao dono da messe que mande operários para a sua messe”. (Lucas, 10,2)

“Todos os que conhecem a Lei de Deus ensinem a quem não a conhece”. (I Esdras, 7,225)




“Deus podia ter criado um mundo mais belo do que este que existe, mas não podia ter dado o ser a uma criatura mais perfeita que Maria Santíssima”.

São João Maria Vianney


A Igreja
+
1520615_618108211578070_1618955185_n
Basílica, o que é?

Ver mais

Aos Sacerdotes
+
Ordenação Sacerdotal 1
O Mistério do Sacerdote, segundo Bento XVI

Ver mais

Celebrações e Formação
+
Dom Marcony
Dom Marcony Ferreira nas Santas Missas e Formações

Ver mais

Glorioso São José
+
1012584_10202794225349819_4820263937949941480_n
As nove virtudes do homem que agrada o coração de Deus

Ver mais

Santos
+
1908304_625508314193845_3162225833730494336_n
Razões de João Paulo II proclamar tantos Santos

Ver mais


visite o site Carinho por Nossa Senhora


Amor a Nossa Senhora

"Senhora amabilíssima, Senhora sublimíssima, Senhora graciosíssima, volvei Vosso olhar para um pobre pecador que a Vós se recomenda e em Vós põe a sua confiança."

Santo Afonso Maria de Ligório
Desenvolvido por: V1 Digital