Devoções

Devoção a Nossa Senhora Menina

O fundador da Congregação dos Monges Olivetanos é o iniciador da devoção a Nossa Senhora Menina. A ela, o então beato Bernardo, em 1623, consagrava a igreja edificada e dirigida pelos monges no Monte Oliveto. A primeira imagem só foi confeccionada em 1755 e constava de “uma menina deitada num berço, enfaixada com graça e riqueza”.

O abade olivetano Dom Isidoro Gazzali foi quem a encomendou à irmã Clara Isabel Fornari, religiosa clarissa e especialista em escultura. Desde então, é essa a imagem venerada nos mosteiros olivetanos. Assim honravam a festa da Natividade de Nossa Senhora, celebrada no dia 8 de setembro.

A cidade italiana de Milão é outro centro de irradiação dessa piedosa forma de venerar a Mãe de Deus. Na igreja de Santa Maria dos Anjos havia a imagem também esculpida pela irmã Isabel Fornari, modelada em cera, chamada “Maria Santíssima Bambina”. O seu semblante iluminado pelas graças da infância re etia a simplicidade, a pureza, a alegria da sua alma. Posteriormente, foram aparecendo outras pinturas e imagens, como a da igreja São Nicolau, na cidade do Porto em Portugal, no século XVIII. Também pode se encontrar uma pintura de Santana, tendo a Menina Maria de pé ao seu lado, enquanto recebe instruções.

Depois de passar por vários donos, finalmente, a venerável imagem de Maria Menina foi parar nas mãos do prior da Colegiada de São Marcos, que a confiou às Irmãs da Caridade de Lovere, Itália, estabelecidas desde 1842 no hospital Ciceri. Em 31 de maio de 1904, foi coroada pelo cardeal André Carlos Ferrari, arcebispo de Milão, por delegação do papa Pio X.

Para coroar as vitórias de Nossa Senhora Menina e premiar a fé das boas religiosas, o papa Leão XIII concedeu copiosas indulgências por ocasião das festas celebradas em setembro de 1885. O celebrante monsenhor Antônio Polin, bispo de Adriga e Rovigo, viu com seus próprios olhos a cura instantânea de Ernesta Colombo, natural da cidade de Monza, Itália. Daí em diante, o culto de Nossa Senhora Menina tomou extraordinário vulto.

A celeste infância de Maria é pouco meditada, pouco conhecida e pouco amada, entretanto é ela digna de respeito e admiração do mundo inteiro. O verdadeiro espírito da devoção à Infância de Maria não se restringe à sua gloriosa Natividade, mas compreende dois outros mistérios: o nome Santíssimo de Maria e a sua apresentação no Templo. No Brasil, é em Botucatu, SP, onde o povo mais venera Nossa Senhora Menina.

Oração

Abri, ó Deus, para os vossos servos e servas os tesouros da vossa graça: e assim como o nascimento de Maria foi a aurora da salvação, a sua festa aumente em nós a vossa paz. Por Cristo Senhor nosso. Amém.

por Pe. Roque Vicente Beraldi, cmf

http://www.avemaria.com.br/revista/maria.jsp?rId=70




O Santo Rosário não é uma prática piedosa do passado, como uma oração de outros tempos, na qual se pensa com saudades. Ao contrário, o Rosário está conhecendo como que uma nova Primavera. Isto é sem dúvida um dos sinais mais eloquentes do amor que as jovens gerações sentem por Jesus e pela sua Mãe, Maria.

Bento XVI


A Igreja
+
Jesus Misericordioso
Jesus Misericordioso: Imagem (22x35cm) grátis!

Ver mais

Aos Sacerdotes
+
1 Papa Francisco 46
Reconhecimento da Teologia de Curso Livre em Graduação – Sacerdotes e Leigos – Resolução CNE/CES 0063/2004

Ver mais

Celebrações e Formação
+
Dom Marcony
Dom Marcony Ferreira nas Santas Missas e Formações

Ver mais

Glorioso São José
+
União de José e Maria 1
Ladainha de Nossa Senhora, Esposa de São José (Bíblica)

Ver mais

Santos
+
Alexandrina de Balasar
Seis primeiras quintas-feiras – Beata Alexandrina de Balasar

Ver mais


visite o site Carinho por Nossa Senhora


Amor a Nossa Senhora

"Senhora amabilíssima, Senhora sublimíssima, Senhora graciosíssima, volvei Vosso olhar para um pobre pecador que a Vós se recomenda e em Vós põe a sua confiança."

Santo Afonso Maria de Ligório
Desenvolvido por: V1 Digital